O primeiro Rotary Club foi criado por Paul Percy Harris, um advogado nascido nos EUA em 1868.

Em uma noite de verão de 1900, Paul jantou com um amigo no bairro de Rogers Park, em Chicago. Depois, os dois foram dar um passeio, parando em vários lugares onde se concentravam as empresas da cidade. Em cada uma delas, seu amigo o apresentava ao proprietário.

Paul começou a pensar que seria uma boa ideia reunir um grupo de colegas de negócios em um ambiente informal, de amizade – e ainda haveria uma vantagem especial se cada um representasse uma profissão diferente. Foi aí que pensou em seus próprios clientes: Silvester Schiele, um comerciante de carvão; Gustavus Loehr, engenheiro de minas; e Harry Ruggles, gráfico. Na noite de 23 de fevereiro de 1905, Paul reuniu-se com Silvester Schiele (um comerciante de carvão), Hirain Shorey (um alfaiate) e Gustavus Loehr (um engenheiro de minas) no escritório deste, no Edifício Unity, no centro de Chicago.

Em seguida àquela noite, os quatro passaram a se encontrar regularmente, levando os amigos para o clube que começava a se formar. Paul sugeriu alguns nomes para aquela organização, e o grupo escolheu a palavra Rotary (que significa “rotativo”, em inglês), já que o plano era realizar encontros em esquema de rodízio nos escritórios de todos os participantes. O número de associados cresceu rapidamente, atraindo homens bem-sucedidos em seus negócios.

Não demorou para que os Rotary Clubs começassem a ser fundados em outras cidades dos EUA, expandindo-se em seguida para centenas de países. Paul Harris compreendeu que o sistema de clubes – com seus diferentes membros compartilhando um ponto em comum: a amizade – era uma ótima oportunidade para encorajar a tolerância política e religiosa, e também para alimentar o ideal de servir à comunidade. Ele morreu no ano de 1947.