Companheiros: a partir de 1º de julho de 2016, estaremos iniciando mais um ano rotário, onde buscaremos elevar ainda mais o nome do nosso Distrito. Muitos são os desafios, mas com a ajuda de Deus e o apoio de todos rotarianos dos nossos clubes, sob o comando dos presidentes, vamos vencer a todos. Não é fácil administrar um Distrito com tão elevado número de clubes, para isto precisamos contar com o apoio de todos vocês.

No ano rotário 2016/17, estaremos comemorando os 100 anos da Fundação Rotária. Assim, devemos comemorar tão importante data cumprindo as metas do Presidente John Germen, e as nossas, abaixo descritas.

Teremos como principais missões aumentar o número de clubes em nosso distrito, para nos aproximarmos da meta de 100 clubes; aumentar o quadro associativo dos atuais clubes em pelo menos 5%; realizar 100 RYLA’s; aumentar o número de empresas-cidadãs; e elevar nossas contribuições à Fundação Rotária.

Vamos também incentivar, e muito, o Rotaract e o Interact, futuro dos nossos clubes e, por conseguinte, da nossa organização.

É importante salientar que as metas dos clubes devem ser lançadas no ROTARY CLUB CENTRAL, para que os clubes se habilitem a receber as Menções.

Portanto, as metas dos clubes para o ano rotário 2016/17, as quais qualificarão os clubes a receberem a Menção Distrital, são as seguintes:

a) aumento do número de clubes, com perfis diferentes, para atrair novos associados, especialmente jovens e mulheres;
b) aumento do quadro social em pelo menos 5%, nos clubes já existentes;
c) pelo menos 3 grandes atividades nas áreas de meio-ambiente, educação e imagem pública;
d) realização de pelo menos 100 (cem) RYLAs:
e) ênfase às questões ambientais e educacionais;
f) apoio irrestrito às Novas Gerações;
g) apoio aos projetos distritais apresentados pelos clubes, inclusive com alocação de verba distrital, e não apenas do FIDUC;
h) criação de pelo menos 5 NRDC’s;
i) aumento das contribuições à Fundação Rotária;
j) convênios com o Poder Judiciário e com o Ministério Público para receber as multas pagas por condenados, para aplicação em projetos sociais, como previsto em lei;
k) convênio com SEBRAE para curso sobre elaboração de projetos.

Tendo em vista que o Presidente Jonh Germ simplificou e diminuiu os critérios para a concessão da MENÇÃO PRESIDENCIAL, sem perder a qualidade das exigências, para que o clube faça jus a MENÇÃO DISTRITAL terá que atingir 80% das metas lançadas no ROTARY CLUB CENTRAL (https://map.rotary.org/pt/rcc/Pages/ClubGoalsProgress. aspx), e obter no mínimo 100 pontos, de acordo com a tabela a seguir:

a) Realização de Ryla: 10 pontos, para cada um realizado (máximo de 30 pontos);
b) Indicação de um jovem para o Intercâmbio: 10 pontos para cada jovem apresentado (máximo de 30 pontos);
c) Apadrinhamento de um Rotaract: 20 pontos;
d) Apadrinhamento de um Interact: 20 pontos;
e) Apadrinhamento de um NRDC: 30 pontos;
f) Apadrinhamento de um novo clube: 50 pontos.

Obs.1: Aumento de quadro social, retenção de sócios e atividades na área de imagem pública, bem como as doações à Fundação Rotária deverão ser lançados no Rotary Club Central, conforme salientado acima.

Obs. 2: O clube que apadrinhar Interact ou Rotaract, mas não der o apoio necessário, não fará jus aos pontos correspondentes.

Além da Menção Distrital, cujos relatórios deverão ser entregues até 01 de maio de 2017, o clube com maior pontuação será agraciado com o direito de indicar um participante para a Convenção Internacional de Atlanta.

Os clubes classificados em segundo, terceiro, e quarto lugares farão jus a um Título Paul Harrys. Em caso de empate será realizado um sorteio público.

Abraços em Rotary.

João Dantas
Governador 2016/17